COMO PERÓLAS

Dia nublado, talvez um domingo
Aquela menina surgui com seus olhos
Pretos como pérolas
Parecia tão frágil e pequena
Mas seus olhos brilhavam como fogo
E acendia uma chama em meu coração
Quem será ela, tão silenciosa
Entrou e saiu da minha vida e até hoje fico a me perguntar
O que tão diferente existe dentro dela
Que na imensidão de suas lágrimas
Se torna eterna e mágica
Tão diferente, pode se assustar
Mas aos poucos aquelas pérolas
Se tranformam em lindos brilhantes
De confiança e personalidade
Onde será que posso encontrá-la
Ela talvez tenha mudado meu futuro
Ou quem sabe nunca deixou de ser meu presente
Como seria se fossemos diferentes…