O ACASO

Seja por crença ou descrença, está sempre presente

Uns atribuem ao divino, algo maior que exista além da nossa existência

Outros deixam vagos, como o inesperado que vem sem avisar

Mas todos concordam que não há nada mais emocionante do que quando ele chega em nossas vida.

Junto vem o frio na barriga, a inquietação, a insônia e tudo mais

Deixa o coração palpitando e a alma leve, pois traz a esperança de que a vida vai melhorar.

Acaso, você é sempre bem-vindo!

Anúncios

FLOR DOCE MORENA

Flor, desabroche todo o seu esplendor

Mostre para que veio

E acredite muitos estão à espera disso

 

Perfume com a doçura do seu olhar

Embeleze com seu sorriso meigo

Irradie a luz do Sol que te aquece

 

Sendo apenas um botão

Mesmo com medo de desabrochar

Você já brilha, já contagia

E principalmente… conquista

 

Suas sementes cada dia viajam para mais longe

Outras pessoas conhecerão o seu perfume

E com certeza se encantarão

 

No jardim tu és o destaque

Flor doce morena

Timidez que é um charme

Medo que ninguém entende

 

E com o vento, aprenda a arriscar

Voe para longe, germine o mundo …

E um dia volte para contar para as outras flores deste jardim

O quão maravilhoso é sonhar.

COMO PERÓLAS

Dia nublado, talvez um domingo
Aquela menina surgui com seus olhos
Pretos como pérolas
Parecia tão frágil e pequena
Mas seus olhos brilhavam como fogo
E acendia uma chama em meu coração
Quem será ela, tão silenciosa
Entrou e saiu da minha vida e até hoje fico a me perguntar
O que tão diferente existe dentro dela
Que na imensidão de suas lágrimas
Se torna eterna e mágica
Tão diferente, pode se assustar
Mas aos poucos aquelas pérolas
Se tranformam em lindos brilhantes
De confiança e personalidade
Onde será que posso encontrá-la
Ela talvez tenha mudado meu futuro
Ou quem sabe nunca deixou de ser meu presente
Como seria se fossemos diferentes…

MENINO

Olho esse menino meio tímido
De semblante desconfiado e jeito roceiro
De sotaque mineiro
Ah, menino que pensa ser homem
Deseja ser como os outros
Mas em sua essência não deixa de ser um menino
Gentil e inoscente, teimoso e mimado
Hoje, já é um rapaz
Mas não deixou de ser aquele menino
Na vida, entre tombos e levantadas
Aprende a sobreviver na selva da cidade
Para evitar sofrer, tenta imitar os que aparentam mais fortes
Mais ainda não descobriu que possui a melhor essência de ser menino
Ama como nunca amou, sofre por tanto amar
E de tanto amor, pensa que o melhor seria deixar de amar
Que essa dor sairia do seu peito…
Espero que de tanto tentar, não esqueça que o tempo passa
E que esse momento não mais voltará
Menino, não perca tempo, você é assim…

EMBARALHANDO PALAVRAS

Gostaria que alguém me dissesse porque as palavras saem melhor quando estamos angustiados. Ainda não vi um momento melhor para escrever do que quando chega a tal da crise existencial.

Estamos bem, podemos sonhar, até planejar, mas escrever…ah! Isso nunca vi acontecer. As palavras dançam em rítimo acelerdo, as idéias aparecem, mas se embaralham em meio a tantas avenidas e circuitos cerebrais.

Deve ser isso! Na crise, não tentamos arrumar as letras. Apenas as jogamos em cima do papel, ou socamos nossos teclados como se descontássemos toda a raiva no que escrevemos. Nesse momento descobrimos escritores e até poetas escondidos em nós.

A palavra liberta da angústia que o silêncio que existe apenas em nós traz, e o qual passamos a vida toda tentando fazer com que o outro entenda.